OBRIGADO POR SUA HISTÓRIA

sábado, 30 de dezembro de 2017

Projeto Livro no Ponto - Nasce no ano que finda, 2017.

Eis que a ideia se concretiza no último dia do ano de 2017, para abrir 2018 com muitos livros espalhados pelos pontos de ônibus de Cabo Frio.
O primeiro LIVRONOPONTO, está situado no ponto final do ônibus Peró-Caminho Verde, em Cabo Frio / RJ. 
O ponto inaugurado no dai 30 de Dezembro de 2017, já foi visitado pelo seu dinamizador, 2 vezes. Na primeira visita, os livros estavam reviradas e levaram dois exemplares, já na segunda visita, alguém acrescentou mais dois exemplares, foi feito uma arrumação dos livros, e parece que o  projeto está dando certo.
***
Aqui em Cabo Frio, aconteceu um fato. Foi encontrado, ao lado da ponte, um monte de livros amontoados ao relento, quando voltei pra pegar alguns, não estavam mais la. Depois li uma reportagem sobre uma escola, acho que no norte-fluminense, que descartou quase metade de sua biblioteca. O fato é que ninguém mais sabe lidar com livros antigos.
Mas toda a minha formação intelectual de base, vem de livros antigos, de coleções clássicas. Quem nunca leu um romance ou biografia na "Seleções o Readers Digest", que atire a primeira "capa"...Machado de Assis e Monteiro Lobato, batem o record dos "capa dura". Eu mesmo, colecionei a "obras primas" da Abril Cultural e foi através desta coleção que li Dostoiévski, Melville, Joice... inclusive a obra do Gorki, os famosos clássicos russos. Devo muito às encadernações antigas.

Mas toda vez que doo livros pra alguém, a pessoa nunca quer levar os livros antigos, e esses livros acabam acumulando, porque, praticamente, ninguém aceita mais.
Por isso criei a partir de hoje, o projeto LIVRO NO PONTO, comecei colocando timidamente alguns livros num pequeno ponto de ônibus, bem protegido, com capacidade para proteger da chuva e lá, pus uma plaquinha, "Projeto Livro no Ponto", recomendando que a pessoa folheie, leia e leve para casa, se quiser, vamos ver onde vai dar. 
Cresci com a ideia de que não se deve jogar livros e nem comida fora. Isto é uma coisa que não tem cabimento. Quando estive em Brasília, vi bibliotecas inteiras, com ótimos títulos, nos pontos de ônibus. Espero que este ideia vingue. A Cristina Oldemburg criou um projeto assim só que, bem completo e me Lembro que o Claufe Rodrigues citou este projeto em uma de suas reportagens. O publicitário Leo Martinez estruturou bem sua ideia e criou toda uma intrincada teia de doação, para que o livro chegue, de fato, a quem precisa e quer ler, de verdade. 
O meu projeto, LIVRO NO PONTO, é uma forma de doar para o "leitor desconhecido". #projetolivronoponto #cidadedapoesia

(Jiddu)

Um comentário:

  1. Parabéns! Vamos girar o conteúdo mesmo! Livro na lombada cansa...

    ResponderExcluir

Liberdade de expressão!